Carrito

Home » Historia » 1976 – Portugal

1976 – Portugal

Año: 1.976
País: Portugal
Intérprete: Carlos do Carmo
Letra: Manuel Alegre
Música: José Niza
Idioma: Portugués
Resultado: 12º puesto (24 puntos)
Uma flor de verde pinho Una flor de pino verde
Eu podia chamar-te pátria minha
Dar-te o mais belo lindo nome português
Poderia dar-te um nome de rainha
Que este amor é de Pedro por Inês

Mas não há forma, não há verso
Não há leito para este fogo, amor, para este rio
Como dizer um coração fora do peito?
Meu amor transbordou e eu sem navio

Gostar de ti é um poema que não digo
Que não há taça, amor, para este vinho
Não há guitarras nem cantar de amigo
Não há flor, não há flor de verde pinho

Não há barco nem trigo, não há trevo
Não há palavras para escrever esta canção
Gostar de ti é um poema que não escrevo
Que há um rio sem leito e eu sem coração

Mas não há forma, não há verso
Não há leito para este fogo, amor, para este rio
Como dizer um coração fora do peito?
Meu amor transbordou e eu sem navio

Gostar de ti é um poema que não digo
Que não há taça, amor, para este vinho
Não há guitarras nem cantar de amigo
Não há flor, não há flor de verde pinho

Podría llamarte mi patria
Darte el más bello y lindo nombre portugués
Podría darte un nombre de reina
Porque este amor es como el de Pedro por Inés

Pero no hay forma, no hay verso
No hay cama para este fuego, amor, para este río
¿Cómo decir que mi corazón está de mi pecho?
Mi amor se desbordó y yo estoy sin barco

Amarte es como un poema que no digo
Que no hay taza, amor, para este vino
No hay guitarras ni canción de amigo
No hay flor, no hay flor de pino verde

No hay barco ni trigo, no hay trébol
No hay palabras para escribir esta canción
Amarte es como un poema que no he escrito
Que hay un río sin cama y yo estoy sin corazón

Pero no hay forma, no hay verso
No hay cama para este fuego, amor, para este río
¿Cómo decir que mi corazón está de mi pecho?
Mi amor se desbordó y yo estoy sin barco

Amarte es como un poema que no digo
Que no hay taza, amor, para este vino
No hay guitarras ni canción de amigo
No hay flor, no hay flor de pino verde


,

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*
*