Carrito

Home » Historia » 1981 – Portugal

1981 – Portugal

Año: 1.981
País: Portugal
Intérprete: Carlos Paião
Letra: Carlos Paião
Música: Carlos Paião
Idioma: Portugués
Resultado: 18º puesto (9 puntos)
Enlaces: http://anos80.no.sapo.pt/carlospaiao.htm
Play-back Play back
Podes não saber cantar nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar
Em play-back, em play-back, em play-back
Só precisas de acertar, não tem nada que enganar
E assim mesmo sem cantar, vais encantar
Em play-back, em play-back, em play-back

Põe o microfone à frente muito disfarçadamente
Vai sorrindo que é p’rá gente lá presente não notar

Em play-back, tu és alguém
Mesmo afónico cantas bem
Em play-back, a fazer play-back, e vivó play-back
Hás-de sempre cantar
Em play-back, respirar p’ra quê?
Quem não sabe também não vê
Em play-back, a fazer play-back, e vivó play-back
Dá p’ra toda uma soirée

Podes não saber cantar nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar
Em play-back, em play-back, em play-back
Só precisas de acertar, não tem nada que enganar
E assim mesmo sem cantar, vais encantar
Em play-back, em play-back, em play-back

Abre a boca, fecha a boca
Não te enganes, não te esganes
Vais ter uma apoteose, põe-te em pose p’ra agradar

Em play-back, é que tu és bom
A cantar sem fugir do tom
Em play-back, a fazer play-back, e vivó play-back
Hás-de sempre cantar
Com play-back até pedem bis
“Mas decerto”, dirás feliz
Em play-back, a fazer play-back, e vivó play-back
Agradeces e sorris

Podes não saber cantar nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar
Em play-back, em play-back, em play-back
Só precisas de acertar, não tem nada que enganar
E assim mesmo sem cantar, vais encantar
Em play-back, em play-back, em play-back

Em play-back, em play-back, em play-back
Em play-back, em play-back, em play-back

Puedes no saber cantar o ni siquiera silbar
Pero con certeza no vas a desafinar
En play back, en play back, en play back
Sólo tienes que acertar, en nada te puedes equivocar
Y aún sin cantar, vas a encantar
En play back, en play back, en play back

Pon el micrófono en frente con mucho disimulo
Sonríe, así la gente no lo notará

En play back, eres alguien
Incluso afónico, cantas bien
En play back, haciendo play back, y viva el play back
Siempre has de cantar
En play back, ¿para qué respirar?
Los que no lo saben tampoco lo verán
En play back, haciendo play back, y viva el play back
Dura toda una noche

Puedes no saber cantar o ni siquiera silbar
Pero con certeza no vas a desafinar
En play back, en play back, en play back
Sólo tienes que acertar, en nada te puedes equivocar
Y aún sin cantar, vas a encantar
En play back, en play back, en play back

Abre la boca, cierra la boca
No te equivocas, no te ahogas
Va a ser una apoteosis, una función para agradar

En play back, eres bueno
Cantas sin perder el tono
En play back, haciendo play back, y viva el play back
Siempre has de cantar
Con play back te van a pedir hacer un bis
“Pero por supuesto”, dirás feliz
En play back, haciendo play back, y viva el play back
Agradeces y sonríes

Puedes no saber cantar o ni siquiera silbar
Pero con certeza no vas a desafinar
En play back, en play back, en play back
Sólo tienes que acertar, en nada te puedes equivocar
Y aún sin cantar, vas a encantar
En play back, en play back, en play back

En play back, en play back, en play back
En play back, en play back, en play back


,

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*
*